Proposta salarial apresentada pelas associações ao governo do estado.

ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS PM E BM
ASSOCIAÇÃO SUB TENENTES, SARGENTOS E OFICIAIS ADMINISTRATIVOS
ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS PM E BM
ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES INATIVOS E PENSIONISTAS
ASSOCIAÇÃO DOS BOMBEIROS MILITARES
ASSOCIAÇÃO DA FAMILIA MILICIANA DE CUIABÁ

Ofício nº 001/ASSOC/2008 Cuiabá (MT), 10 de junho de 2008.

Ao Senhor Blairo Borges Maggi
Governador do Estado de Mato Grosso

Senhor Governador

As Associações representativas dos Policiais Militares do Estado de Mato Grosso após análise da Mensagem nº 034, enviada à Assembléia Legislativa do Estado de Mato no dia 03 de junho de 2008, chegaram a conclusão que ela não contempla o acordo firmado com Vossa Excelência em maio de 2007, nem tão pouco atende as expectativas de ganhos salariais da classe, que a quase 05 (cinco) anos não é atendida.
Em maio de 2007, em reunião realizada em vosso gabinete, inclusive com a sua participação e a de representantes do poder legislativo, fora fechado um acordo de que seria votada a recomposição salarial dos oficiais, desde que ficasse definido também o reajuste das praças. Naquela oportunidade ficou acordado que os Cabos, Soldados, Sub Tenentes e Sargentos, bem como os Tenentes, seriam contemplados em 2008 com uma recomposição salarial na mesma ordem e percentual concedido aos Oficiais Superiores em 2007.
Senhor Governador, como a recomposição salarial concedida aos Oficiais Superiores em 2007 ficou na ordem de 30%, desde de junho daquele ano aguardávamos de Vossa Excelência o envio da recomposição salarial das praças e oficiais (tenentes) à Assembléia Legislativa no percentual e condição que foi concedida aos Oficiais superiores, ou seja, em parcela única.
Ocorre que o envio da mensagem 034 do Poder Executivo à Assembléia Legislativa, além de tardia, ocasionou sentimento de frustração, revolta e indignação na base da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiro Militar, por estar fracionando o percentual acordado em 2007, em parcelas anuais e ainda embutindo direitos já estabelecidos em lei (INPC). Diante disso, sentimo-nos obrigados a cobrar do governo o cumprimento do que foi prometido e acordado em 2007, percentual de 30% e em parcela única, como fora feito com os Oficiais Superiores.
Em anexo encaminhamos proposta de recomposição salarial visando contemplar do Soldado ao Sub Tenente, profissionais que não foram contemplados com nenhuma recomposição em 2007 e do Capitão ao Tenente, profissionais que sofreram uma recomposição salarial aquém do concedido aos Oficiais Superiores, gerando disparidade e discrepância das diferenças salariais entre postos, o que ocasiona diretamente prejuízo a base das instituições.
Encaminhamos ainda pauta de reivindicação com itens de interesse comum às Associações e mais diretamente aos Cabos e Soldados, para o ano de 2008, 2009 e 2010.

Cordialmente,

___________________________________
FERNANDES DOS SANTOS SILVA
ACSPMBM
__________________________________
LUCIANO ESTEVES C. COSTA
ASSOADE
_____________________________
LEOVALDO EMANOEL SALES DA SILVA
ASSOF MT
_____________________________________
VICENTE MIGUEL DA SILVA
ASMIP
_____________________________________
MARCIO MEIRA SANTOS
REPRESENTANTE DOS BOMBEIROS
_______________________________________
JAQUELINE CAMINSKI DE SOUZA
AFAMIRC

TABELA DE RECOMPOSIÇÃO SALARIAL PARA
PRAÇAS, CAPITÃES E TENENTES.

POSTO ———- SUBSIDIO ATUAL ———- NOVO SALARIO ———- PERCENTUAL %
CAPITÃO ———- 6.191,52 ————————– 7.223,44 ———————– 17
1º TEN ————- 4.643,64 ————————— 6.320,51 ———————- 36
2º TEN ————- 4.179,28 ————————— 5.530,45 ———————- 32
ASP —————– 3.134,46 ————————– 4.839,14 ———————– 54
SUB TEN ———- 3.266,74 ————————– 4.465,47 ———————– 30 + INPC
1º SGT ————- 2.980,17 ————————– 4.073,74 ———————– 30 + INPC
2º SGT ————- 2.693,63 ————————– 3.682,06 ———————– 30 + INPC
3º SGT ————- 2.452,91 ————————– 3.353,00 ———————– 30 + INPC
CABO C ———– 2.120,27 ————————– 2.898,30 ———————– 30 + INPC
CABO B ———– 2.005,88 ————————– 2.741,93 ———————– 30 + INPC
CABO A ———– 1.891,27 ————————– 2.585,27 ———————– 30 + INPC
SD D ————— 1.833,95 ————————– 2.506,92 ———————– 30 + INPC
SD C ————— 1.604,71 ————————– 2.193,56 ———————– 30 + INPC
SD B ————— 1.375,46 ————————– 1.880,19 ———————– 30 + INPC
SD A ————— 1.146,22 ————————– 1.566,83 ———————– 30 + INPC
ALUNO SD ——— 687,00 —————————– 939,09 ———————- 30 + INPC

CONSIDERAÇÕES
– A  as praças da Polícia Militar e Corpo deüúltima recomposição salarial concedida Bombeiro Militar foi feito em 2003.
– O Salário dos policiais e bombeiros militares de Mato Grosso atualmente é o menor salário da região centro oeste do Brasil, apesar da economia do estado de Mato Grosso ser a segunda economia per capita da região.
– Quando o Governador Blairo Maggi assumiu o Estado, o salário dos policiais e bombeiros militares de Mato Grosso era o 2º da região centro oeste, atualmente é o último.
– A recomposição pleiteada aos Capitães  distorções de políticas salariais que praticamente
üe Tenentes visa corrigir desconsideraram esses profissionais, criando uma verdadeira subclasse dentro da carreira. Atualmente um Capitão possui uma diferença salarial de 25% do subsidio do Major, enquanto o 1º Tenente possui uma diferença também de 25% do subsidio do Capitão.
– A diferença salarial existente entre os postos do oficialato é única no Estado de Mato Grosso, em nenhuma outra carreira ou profissão do Estado, profissionais da mesma qualificação e preparo possuem uma diferenciação salarial tão acentuada.
– A recomposição salarial objetiva a melhoria da  policiais e bombeiros militares, com a correção das distorções
üauto-estima dos salariais existentes entre Policiais Militares e Bombeiros Militares.
– Visa ainda, promover a recomposição salarial verdadeiramente diferenciada.

Anúncios

Militares lotam as galerias da AL MT.

Profissionais da área Militar de Mato Grosso lotaram as galarias do Plenário da Assembléia Legislativa nesta terça. Eles aguardam com expectativa a votação, ou não, da mensagem 34/08 do Executivo.
A mensagem, que está na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), fixa o subsídio dos Praças e dos Praças Especiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso, e dá outras providências.

O projeto de lei define a recomposição salarial para os próximos três anos. O reajuste é de 30%, divididos em três parcelas, cada uma de 10%, nos anos de 2008, 2009 e 2010, respectivamente.

Apesar da matéria não está em votação, neste momento, os deputados estaduais estão usando a tribuna para dialogar com a categoria. O deputado Zé Carlos do Pátio (PMDB)propôs que a votação da mensagem fique para o segundo semestre, já que não há consenso entre a proposta do governo e a revindicação da categoria. A proposta dele foi aplaudida pelos trabalhadores que lotam as galerias.