Lei de Formação da PM SP, vale a pena conferir e repassar.

O Governador de São Paulo, José Serra, sancionou a lei que estabelece o Sistema de Ensino da Polícia Militar do Estado de São Paulo.
Aproveitando permissão contida na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB, art. 83), a nova lei estabelece equivalências entre os cursos da Corporação e o ensino regular.
Assim sendo, todos os cursos de formação da PM paulista passam a ter equivalência com o ensino superior.
O curso de Soldado PM equivale aos Cursos Seqüeciais e àqueles que o concluem com aproveitamento será atribuída a especialidade superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública.
Aos que concluírem com aproveitamento o Curso de Sargentos será atribuída a especialidade superior de Tecnólogo de Polícia Ostensiva e de Preservação da Ordem Pública.
Aos oficiais formados pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco será atribuída a graduação de Bacharel em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública.
Em nível de pós-graduação, o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO), destinado aos Capitães de Polícia, dará aos que o concluírem, o título de Mestre em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública.
Finalmente, os oficiais superiores que concluírem o Curso Superior de Polícia (CSP) receberão o título de Doutor em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública.
Todos os outros cursos também tiveram suas classificações colocadas em equivalência com o ensino regular.
Vale a pena dar uma olhada na Lei, anexada a esse documento. Aos estados da Federação que ainda não têm norma semelhante, fica a sugestão para que estudem uma forma de aprresentá-la às respectivas casas legislativas. Trata-se de uma importante conquista para toda a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Atenção, estão abertas as inscrições para o ultimo ciclo de cursos do EAD

 

Entre 4 e 18 de setembro estarão abertas as inscrições para o 4º e último ciclo de cursos gratuitos de educação a distância (EAD) para 2008, promovidos pela Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública (Renaesp).  

 

 

 

 

 

A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI), que visa entre suas ações uma nova formação para os policiais brasileiros, mais focada na inteligência e voltada aos direitos humanos.  

 

 

 

As aulas têm início em 29 de setembro (término em 3 e 11 de novembro), com duração de 40 ou 60 horas. As inscrições devem ser feitas somente pela Internet (www.mj.gov.br/ead).  

 

 

 

Serão oferecidos 30 cursos, sendo três inéditos: Análise Criminal, Investigação Criminal 2 e Representação Facial Humana 2. A expectativa é de que mais de 150 mil profissionais participem – o 1º ciclo de 2008 teve a inscrição de 60 mil pessoas; o 2º ciclo, de 87 mil; e o 3º, de 127 mil.  

 

 

 

Àqueles que não têm acesso à web podem procurar os telecentros mais próximos instalados nos estados. Mesmo a distância, os alunos contam com a ajuda de tutores que tiram dúvidas, interagem com a turma, estipulam tarefas e avaliam os trabalhos produzidos.  

 

 

 

Bolsa Formação – Profissionais de todo país que participarem dos cursos da Renaesp, incluindo os da EAD, e tiverem renda inferior a R$ 1.700,00, também poderão se cadastrar no projeto Bolsa Formação (www.mj.gov.br/pronasci) do Pronasci e receber complemento salarial de R$ 400,00. O projeto foi criado para valorizar policiais civis e militares, bombeiros, agentes penitenciários e peritos de baixa renda.

 

 

 

Aguardamos a sua inscrição, atenciosamente,