Cabo Patricio fala sobre o piso nacional e a PEC 300.

Cabo Patrício defende o piso nacional, sem jogo de vaidades

Essa matéria foi retirada do site da ANASPRA.
O deputado Cabo Patrício (PT/DF) defende a imediata aprovação do piso salarial nacional de policiais e bombeiros militares. Sempre atuou nesse sentido, como presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra). Seu discurso, aliás, sempre foi mais além: em todas as capitais brasileiras por onde passou, esteve presente em pando de marchas com policiais e bombeiros, Cabo Patrício disse que se o piso não for criado até abril de 2010, a categoria vai parar, entrar em greve.Essa sempre foi a sua defesa.Com a coerência que lhe é característica, Cabo Patrício articula dentro do Congresso Nacional pelo mesmo objetivo: a aprovação urgente do piso salarial nacional. Na tarde desta quarta-feira (3,fevereiro), por exemplo, esteve reunido com o senador Renan Calheiros e com o deputado Michel Temer,presidente da Câmara Federal, para pedir que a PEC 300 seja apensada à PEC 41. “A PEC 41 já foi aprovada no Senado, no fim do ano passado. A tramitação dela está mais adiantada, ela não tem problemas constitucionais e não corre o risco de ser questionada judicialmente e perder a validade no futuro”, lembrou. Fez o mesmo, durante reunião, em que estiveram presentes também outros deputados (como Henrique Alves e Fátima Bezerra), senadores (como Valdir Raupp e Wellington Salgado) e integrantes da diretoria da Anaspra.

“Se a PEC 300 for aprovada na Câmara, ainda precisará seguir para o Senado. Lá, haverá outra briga. Os senadores estarão insatisfeitos porque já aprovaram matéria sobre o mesmo tema, que foi a PEC 41, em dezembro passado. Além disso, por estarmos em um ano eleitoral, teremos menos tempo”, destaca. Segundo ele, com o apensamento da PEC 41 à PEC 300 podemos ter o piso aprovado já na semana que vem para seguir à promulgação. Michel Temer concordou com a solução apresentada por Patrício e informou que a PEC 300 já foi apensada à 41. Ela agora chama-se PEC 446. “Nossa tentativa será no sentido de levar a matéria à discussão direto no plenário, sem passar pelas comissões”, detalhou Temer, demonstrando vontade política de adiantar a tramitação da PEC. “Acoplar as duas traz a vantagem que o Cabo Patrício levantou, evitando que o tema volte a ser debatido no Senado, retardando a tramitação”, completou o presidente da Câmara Federal. Só não quero fixar uma data, porque construímos a pauta semana a semana”, finalizou  Temer.

Depois da reunião com Temer, surgiram diversas informações – inverídicas -,dando conta de que Cabo Patrício é contra a PEC 300. “Tenho certeza que os praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de todo o país querem o piso nacional, independente do número da PEC que irá criá-lo, assim como eu. Em Brasília, sempre atuamos com medidas práticas, que nos levaram aos nossos  objetivos. Não importa o número, nem a autoria da PEC. Temos que defender a matéria que cria o piso o quanto antes”, conclui Patrício.

A semana em Brasília

Os dois últimos dias foram de intensas articulações, junto à Câmara Federal,pela aprovação do piso salarial nacional para policiais e bombeiros militares. Estiveram em Brasília milhares de PMs e BMs de todo o país, que marcharam na manhã de terça (2) e de quarta-feira (3) pela Esplanada, como forma de mobilização. Assim como fez no ano passado, quando participou de dezenas de marchas Brasil afora, o deputado Cabo Patrício participou das manifestações também em Brasília.

Presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra), Cabo Patrício defende o piso salarial único para a categoria independente da autoria ou do número da proposta, já que há mais de uma tramitando no Congresso. Assumiu a Anaspra com o objetivo de alcançar conquistas  nacionais a policiais e bombeiros assim como fez no DF, estado que paga o melhor salário para o profissional.

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do DF são considerados os melhores do país, graças a uma luta que o deputado trava há mais de dez anos. Por isso mesmo, se engajou na luta pelo piso nacional desde o início.Com responsabilidade, compromisso e com base nos regimentos internos da Câmara Federal e do Senado, Cabo Patrício tem atuado nas duas Casas desde o ano passado para articular a tramitação rápida da proposta que cria o piso  único. Para ele, a criação de um piso nacional vai favorecer todos os profissionais da segurança e a sociedade, que terá policiais e bombeiros mais motivados.

Mais detalhes da reunião ocorrida na tarde de quarta-feira no Youtube. Para assistir, acesse http://www.youtube.com/cabopatricio.

9 comentários em “Cabo Patricio fala sobre o piso nacional e a PEC 300.

  1. ate aonde que eu sei a pec 300 é que da direitos iguais até os da reserva porque querem deixar eles de fora e tambem assisti o vidio aonde ele foi contra a pec 300 digo a voces que voces perderão muito com essa reunião querendo fazer de portas fechadas voces estão queimado no brasil inteiro voces deu o maior fora de suas vidas lamento muito não queria estar na sua pele cb patricio..

  2. espero que o povo brasileiro,não saia perdendo com uma coisa muito sério que os politico estão fazendo. Espero que seja votado esta emenda, porque trata-se de uma profissão gloriosa e muita respeitada ,é uma profissão que eu reipeito muito e tenho um grande orgulho de servi . Espero sim que seja aprovada.08/02/2010.

  3. por que é tão facil a aprovação dos salários dos politicos e tão dificil e questionável a aprovação salarial do maior braço armado do pais.
    “será muito dificil controlar uma bomba, pois ela esta armada e prota para explodir”

    SENHORES POLITICOS, TUDO TEM LIMITE!

  4. na minha opinião, e momento de união de todos pela causa que pleiteamos. Não podemos esquecer que
    com direito ao voto nos passamos a ser reconhecidos e,
    respeitados. temos que nos unir , a nossa força está nas
    urnas. vamos em frente.

  5. e ai patricio,vai dar para articular o pagamento integral do risco d vida,antes do perildo das eleiçoes? e o repasse do fundo const.sera integral ou … , passe o informe?

  6. Esta pec300 ja virou uma zona, o senado ta criando outra pec para atrelar a pec300 e complicar ainda mais a aprovação da pec300, este safado do cabo patricio ta aliado com o senador Renan Calheiro que é contra a pec300, a unica solução vai ter que ser uma operação tartaruga de todas as policia militar do Brasil, se for preciso uma greve geral, eles estão achando que um piso de R$4.500,00 é muito dinheiro, que o policial militar não mereçe um salario desse.Chega de escravidão dentro das policias militatres.

  7. acho que estes politicos que estão colocando dificuldade na aprovação da apec, merecen resposta nas urnas, a campanha vem ai politicos trpaceiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s