OPERAÇÃO FORMATURA, DIPLOMAS FALSOS SÃO ALVOS DA PF.

Investigações apontam que quadrilha tinha ramificação em vários estados

Em Mato Grosso foram cumpridos 2 mandados de busca e apreensão no município de Rondonópolis

Raquel Ferreira
Da Redação do Jornal a Gazeta de MT.

Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) durante a operação “Formatura”, deflagrada pela Polícia Federal em 7 estados. Em Mato Grosso, os policiais fizeram as apreensões em uma empresa que oferecia cursos e em uma residência. Uma pessoa também seria ouvida, mas não foi encontrada.

Segundo a Polícia Federal, não havia mandado de prisão para o Estado e o advogado da pessoa que deveria prestar depoimento compareceu à PF, afirmando que o cliente prestaria os esclarecimentos.

Ao todo, a PF cumpriu 59 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Campo Grande. O objetivo da operação é desarticular uma organização que tem como principal atividade oferecer cursos à distância em desacordo com as normas estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC), mediante confecção e emissão de documentos ideologicamente falsos, principalmente relacionados aos ensinos médio e fundamental. A organização agia em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Conforme a PF de Campo Grande, responsável pela operação, as investigações iniciaram em 2008, após uma denúncia recebida pela internet. Diante da informação, a PF do estado vizinho instaurou inquérito para apurar as irregularidades em toda sua extensão, bem como identificar estabelecimento e pessoas envolvidas no esquema.

Segundo a PF de Rondonópolis, todo material apreendido será encaminhado para Campo Grande. O conteúdo das apreensões não foi divulgado pelos agentes, que afirmaram não ter autorização para tratar do assunto.

A PF de Campo Grande afirma que a orientação é para que todos os estados procedam como o município de Rondonópolis e encaminhe os materiais para Mato Grosso do Sul. Durante a operação foram localizados vários itens e documentos, além de computadores, HD”s, certificados, cópias de documentos pessoais e históricos escolares. Em Campo Grande, a PF apreendeu pedras preciosas e semipreciosas sem documentação na casa de um dos responsáveis pelo Instituto de Desenvolvimento, Estudo e Formação de Mão de Obra de Mato Grosso do Sul (Idefor).

Os mandados foram cumpridos em Campo Grande (14), Alcinópolis (1), Rio Negro (1), Sidrolândia (2), Nova Andradina (4), Corumbá (1), Ponta Porã (1), Ivinhema (1), Rondonópolis (2), São Paulo (2), São José do Rio Preto (6), Dracena (1), São Carlos (1), Sorocaba (1), Espírito Santo no município de Serra (1), Curitiba (4), Pinhais (1), Rio de Janeiro (1), Joinvile (4), São José (5), Jaraguá do Sul (1), Blumenau (1) e Gaspar (1).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s