O brasileiro quer andar armado.

Hoje o referendo sobre compra e porte de armas de fogo completa cinco anos. A população brasileira foi às urnas e a maioria – 59 milhões de pessoas – se manifestou favorável à manutenção da comercialização de armas de fogo em território nacional, contra 33 milhões que queriam a proibição.

Apesar do comércio de armas de fogo ainda ser bastante inferior ao de antes do estatuto – em 2001 foram vendidas 566 mil armas no país -, os números mostram um crescimento das vendas entre o ano do referendo e 2009.

Dados da Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC) do Exército mostram que a venda de armas no país – que havia sido reduzida 89% entre 2001 e 2004 devido ao estatuto – voltou a crescer após o resultado do referendo. Desde então, o número de armas de fogo vendidas no Brasil aumentou 70%. Enquanto no ano do plebiscito foram vendidas 68 mil armas, em 2009 esse número chegou a 116,9 mil.

O comércio de armamento importado também registrou crescimento. Em 2009, o Brasil importou 3,2 mil armas, isto é, quase três vezes mais do que em 2005, quando foram importadas 1,1 mil.

Os dados do Exército, que se referem às armas nacionais vendidas dentro do país, mostram a seguinte tendência: em 2001 foram vendidas 566,2 mil armas no Brasil. Esse número caiu para 313,2 mil em 2002 e para 115,9 mil em 2003 (ano do estatuto), atingindo 63,6 mil no ano seguinte. Em 2005, o comércio começou a subir: 68 mil. A trajetória de crescimento se mantém até 2008, com 81,2 mil armas vendidas em 2006, 92,7 mil em 2007 e 133,7 mil em 2008. Em 2009, as vendas caem para 116,9 mil.

O assunto da liberação do comércio de armas no país ainda continua bastante polêmico. De um lado estão organizações e entidades que defendem esse direito e não veem no porte de arma uma ligação com aumento de criminalidade. De outro há aqueles que são contrários alegando que o porte de arma representa sempre uma ameaça social. O governo, por sua vez, opta pela adoção de uma campanha permanente de desarmamento, cujo início está previsto para 2011.

Anúncios

Um comentário em “O brasileiro quer andar armado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s