TJ decreta a ‘ilegalidade’ da greve dos PMs do Piaui, e quer a polícia nas ruas.

Na tarde deste sábado (13/08), a paralisação dos policiais militares do Piauí foi considerada ilegal em sentença do desembargador Luís Gonzaga Brandão de Carvalho, do Tribunal de Justiça do Estado. Foi determinado ainda que os policiais, parados desde a última quarta-feira (10), voltem a trabalhar imediatamente.

O serviço de segurança publica feito pelos militares foi considerado, pelo desembargador, de primordial importância para a população, e por isso, as associações que insistirem em permanecer de braços cruzados, poderão pagar multa diária de até R$ 50 mil, em ação pedida pela Procuradoria Geral do Estado.

Desde o início do movimento “Tolerância Zero: Polícia Legal”, os policiais e bombeiros afirmam que não estão de greve, porque assim não podem fazer. Mas estão parados reivindicando melhores condições de trabalho e ainda a isonomia salarial com agentes da policia civil do estado.

A decisão sai na tarde em que Teresina recebe 120 homens da Força Nacional, solicitados pelo governador Wilson Martins. Uma reunião estratégica definirá como os policiais vão agir na capital, já que desconhecem a dinâmica da cidade. O comando da PM no Piauí deverá fazer a indicação de quais áreas requerem maior atenção.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s