Em protesto, políciais federais boicotam exercício militar na fronteira de MT.

Todo o efetivo da Delegacia de Policia Federal em Cáceres, região Oeste de Mato Grosso, inicia nesta quinta-feira, 24, a chamada “Operação Padrão”, no posto da Policia Rodoviária Federal, situado no KM 06 da BR 174, rodovia localizada próximo ao setor urbano de Cáceres e que liga o estado a Republica da Bolivia e a região Norte do pais.

A área  em que os policiais federais farão bloqueio, tem uma movimentação diária de cerca de 8 mil veículos pesados, segundo dados da Balança, do Departamento Nacional de Infra Estrutura e Transportes (DNIT) – não incluindo carros de passeio. Essa operação ocorre exatamente quando a na fronteira tropas federais realizam um dos maiores exercícios com mais de 2 mil homens de diferentes batalhões do pais e até Fuzileiros Navais da Marinha.

De acordo com a coordenação do movimento, a intenção é chamar a atenção do Ministério da Justiça quanto a precariedade da instituição na região de fronteira.  “O Governo Federal estaria destinando de maneira equivocada os recursos para operações na área que faz divisa com um dos países apontados em estudos entre os maiores produtores de cocaína, no caso da Bolivia” – disse uma fonte policial.

Os agentes alegam falta de sintonia com a chamada “Força Nacional” tratada por eles como “uma Policia inventada”. Os agentes alegam ainda a falta de critérios para transferências de Cáceres para outras regiões, além de um numero reduzido de policiais e escrivães para atender a demanda. Os policiais lembram que o trabalho não se restringe apenas a fiscalização de entrada de entorpecentes. Entre outras, a Policia Federal na região tem a responsabilidade do controle de entrada e saída de estrangeiros, apuração de crimes ambientais, notadamente em áreas indígenas como de Pontes Lacerda, Nova Lacerda e Comodoro que estão distante de Cáceres a mais de 600 quilômetros as aldeias.

Outra função da PF a investigação de crimes contra o sistema financeiro. Para se ter uma idéia melhor, na cidade todos os 30 terminais eletrônicos bancários, até mesmo do Poder Judiciário acuados por quadrilhas que utilizam explosivos acabaram sendo desativados. O resultado foi um desastre no sistema bancário da cidade. Das ações eficientes contra os bandos dos “caixas eletrônicos” tem apenas o efetivo da Policia Militar para combatê-los.

Os federais alegam que existem apenas 40 agentes para atender toda a missão da PF em toda a região Oeste de Mato Grosso que engloba além de Cáceres outros 23 municípios, até a divisa com o estado de Rondônia.
Ao lado da delegacia, uma obra inacabada orçada em R$ 16 milhões, cuja empreiteira “anoiteceu e não amanheceu”, há 2 anos. Informações não oficiais dão conta que a PF estaria tentando colocar homens do Exercito Brasileiro para concluir a obra.

Há também em Cáceres denuncias de que pelo menos três policiais federais estariam se valendo dos distintivos para “bagunçar festas” de estudantes da Unemat e ainda estariam dando carteiradas em boates da cidade, aonde freqüentam as baladas exibindo armas na cintura. Nessa situação, ressaltam as denúncias, que homens da “Força Nacional” seguem o mesmo padrão.

Fonte: http://www.24horasnews.com.br/index.php?tipo=ler&mat=394425

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s