Comando da PMMT,inocenta militares, que já podem voltar às ruas.

O Comando Geral da Polícia Militar de Mato Grosso entendeu que não houve culpa dos policiais Higor Marcell Mendes Montenegro e Wesley Fagundes Pereira, ambos de 24 anos, na morte do estudante Toni Bernardo da Silva.

Dessa forma, os militares não irão sofrer nenhum tipo de punição administrativa e já podem voltar às ruas, para atuar no patrulhamento.

Eles haviam sido afastados e estavam realizando apenas trabalhos administrativos.

No entendimento da Corregedoria da PM, Higor e Wesley não cometeram crime militar.

O corregedor, coronel Jorge Catarino Morais Ribeiro, avaliou que provas testemunhais, baseadas em uma série de critérios técnicos e morais, não mostraram conduta criminosa por parte dos dois militares.

O relatório foi encaminhado para o comandante-geral da instituição, o coronel Osmar Lino Farias, que atacou as informações e decidiu por não puni-los. O ato deve ser publicado no Diário Oficial, ainda nesta semana.

“Para tomar essa decisão nós ouvimos 13 testemunhas. Todas disseram que havia mais pessoas envolvidas na briga. A situação foi praticamente um linchamento e não achei justo punir apenas os dois, por serem policiais. Não teve embasamento técnico que mostrasse que eles foram responsáveis pela morte do rapaz. Eles ainda continuam respondendo a um processo na Justiça comum. Não cometemos injustiça. Neste ano, vários policiais foram expulsos, mas com provas contundentes contra eles”, disse o coronel Osmar Lino, em entrevista ao MidiaNews.

O caso

Toni Bernardo, que era natural de Guiné-Bissau (África Ocidental), foi morto por espancamento em 22 de setembro de 2011, após uma briga dentro da lanchonete e pizzaria Rola Papo, no bairro Boa Esperança, em Cuiabá.

Os militares, juntamente com o consultor de telefonia, Sérgio Marcelo Silva da Costa, 27, também envolvido briga, foram denunciados por lesão corporal seguida de morte pelo Ministério Público Estadual.

Testemunhas disseram Toni pediu dinheiro para a esposa de Sérgio, que não teria gostado e começou uma briga com o rapaz.

Os policiais militares também estavam na pizzaria e teriam se unido ao consultor.

Os depoimentos revelam que os policiais imobilizaramm Toni, que continuou sendo espancado por Sérgio.

Fonte: http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=3&cid=124531

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s