Consciência Política: Policial & Bombeiro Militar vota em militar.

Consciência Política
Policial & Bombeiro Militar
Mudança só Vira Com Comprometimento

 

Este ano de 2012 teremos eleições para os diversos Estados Brasileiros, eleições esta para prefeitos e vereadores, e o que tenho visto é que Policial e Bombeiro Militar não querem votar em policial ou bombeiro, mais acho que devemos levar em conta que somente quem vive dentro das instituições é quem realmente conhece a vida e é o único que sabe o que é necessário para mudar a vida do policial e bombeiro militar, espero que vocês tenham plena consciência política de sua força e que sua arma é o seu voto, não queria ser portador desta noticia, mais espero que com ela você policial e bombeiro militar tenha plena consciência e veja que Deputado Civil, que jamais viveu o que você viveu e vive no seu dia – a – dia, farão qualquer lei que venha a favoreçer as corporações, quero que vocês tomem conhecimento:

Câmara Federal afirma que vai arquivar a PEC 300.

O presidente da Câmara Federal, deputado Marcos Maia(PT/RS), informou nesta 6ª feira que vai arquivar a PEC 300, aquela que eleva e equipara o salário de Militares e Bombeiros Militares em todo o país.
Diz Marcos Maia que a Câmara não tem poderes para interferi na politica salarial dos estados. Segundo ele, cada estado sabe de suas limitações financeiras.

Para ele, cabe aos governadores e aos deputados estaduais discutirem o assunto. Mas não era isso que o PT dizia quando estava na oposição.

O discurso era outro.

FONTE: 180 GRAUS (blog da Renata).

E como estamos às vésperas das eleições municipais que haverá este ano de 2012, devemos parar um pouco para analisar, se devemos realmente ter representantes na Câmara Federal, sei que muitos que lá estiveram muitas das vezes mudaram de lado, sobre isso o que posso dizer é que o mesmo não tem moral alguma, mais mudando um pouco de assunto, devemos observar que isso não é novo na política, sei que muitas câmaras possuem deputados e vereadores que são policiais ou bombeiros militares, e você como policial ou bombeiro militar está em uma profissão que proporciona um contato continuo com várias pessoas da sociedade, porém o ponto chave é que você é uma liderança, então peço que você policial e bombeiro Militar tenha em mente que você tem que entrar nesta luta pra mudar a cara da PM e BM do BRASIL, somente você lutará por mudanças.

O texto abaixo é do Blog Abordagem Policial:

Em vésperas de eleições municipais, neste ano de 2012, no âmbito das instituições de segurança pública, tem sido comum se ouvir o seguinte bordão: “Policial vota em policial”, em campanhas que visam direcionar os milhares de votos dos policiais brasileiros a candidatos “da casa”. Que fenômeno é esse, onde os profissionais de segurança pública clamam por representantes próprios no âmbito político?

Primeiro é preciso observar que não é algo novo a eleição de policiais para cargos públicos, já que muitos estados possuem deputados e vereadores oriundos das polícias – principalmente das militares (o Senador Romeu Tuma foi delegado da Polícia Federal). A profissão policial propicia um relacionamento contínuo com várias pessoas e colegas de trabalho, o que torna pouco difícil aos mais populares a aquisição de alguns adeptos de sua campanha na corporação em que serve. Porém, o ponto-chave do que assistimos hoje é que não se trata de um candidato convidando a tropa para uma mobilização, mas a tropa clamando por um candidato para implementá-la.

A Proposta de Emenda Constitucional de número 300, a PEC 300, que visa criar um piso salarial nacional para os policiais brasileiros está tendo um papel fundamental na construção desse sentimento. Nunca houve mobilização dessa magnitude envolvendo policiais brasileiros – com consciência de corpo em busca dum objetivo comum. As frustrações impostas por políticos desinteressados nas causas policiais vêm mostrando a necessidade de representantes efetivamente preocupados com a categoria.

Mas é preciso ficar atento, pois o ser policial não é um selo de qualidade, deixando o candidato livre da desídia com a classe, tendo intenções e ideais nobres voltados para a categoria e para a segurança pública. Estudar as idéias e o histórico de cada candidato é fundamental para decidir em quem votar.

Por outro lado, é plenamente possível que candidatos que não sejam policiais tragam propostas mais atrativas, bem como biografias mais confiáveis do que os policiais candidatos.

Assim, a questão de ser ou não policial é menos importante, em comparação com as medidas que cada candidato impõe para sua agenda. Observado este aspecto, pode ser louvável eleger alguém “da casa”, pelas vivências e conhecimento de causa daquele que tem a experiência dos que são vítimas do descuido político estatal.
Fonte: www.conscienciapoliticapmbm.blogspot.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s