Violência assola o País, policiais, bombeiros e civis estão sendo mortos vitimas da ingerência publica.

PM do Choque encontrado morto na Pavuna fazia surpresa para esposa antes de ser executado.
O cabo do Batalhão de Choque Leandro de Lima Nascimento estava fazendo uma surpresa para sua esposa, Cintia Nascimento, de 27 anos, quando foi abordado, em Nova Iguaçu, por três bandidos que o executaram com um tiro no pescoço dentro de um Vectra roubado, na noite de segunda-feira.
Segundo depoimento de Cintia à polícia, Leandro havia acabado de comprar, por consórcio, uma moto e, no mesmo dia, avisou à esposa que a buscaria no curso que ela estava fazendo para ser policial, à noite, após sair da faculdade. Ele levava, de presente, um capacete vermelho para que ela pudesse ir na garupa da moto. “Estou descendo do ônibus”, disse à Cintia, que não sabia que ele estava de moto e saiu do prédio para encontrá-lo. Quando chegou à rua, Cintia não conseguiu falar com seu marido e não teve tempo de conhecer a moto nova: Leandro já estava sendo levado para dentro do carro pelos bandidos.
A moto foi deixada para trás, assim como o amigo que estava com o PM, colega de farda – ele é lotado na UPP da Mangueira – e de turma na faculdade de Direito, de onde vinham. O amigo só teve a arma roubada. Leandro foi encontrado morto na Pavuna sem sua arma e seu coturno. A farda foi deixada no lugar onde estava: dentro de uma mochila que ele carregava.
Na última quinta, Cintia foi à Divisão de Homicídios (DH) prestar depoimento e ajudar a polícia a fazer um retrato falado de um dos suspeitos. Cintia e Leandro eram casados há 14 anos. Ela, que teve dificuldade em conter o choro na hora do depoimento, pensa em desistir da carreira de policial.
– Ela está nervosa, triste. Eles pensavam em terminar a reforma da casa deles e ter filhos. Agora, não sabe mais se quer essa vida de policial – disse a irmã de Cintia, Camila.
A DH investiga a participação de integrantes do tráfico de drogas da Pavuna no crime. Segundo agentes, o método utilizado pelos bandidos, que mataram o PM com apenas um tiro no pescoço e depois queimaram o veículo para esconderem impressões digitais, é o mesmo utilizado por traficantes. (Extra.Globo).

Fonte PolicialBR: http://www.uniblogbr.com/2013/04/violencia-assola-o-pais-policiais.html#ixzz2QwtBtyfM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s