Polícia admite a participação de mais policiais em esquema

A delegada Alana Cardoso é a responsável pelas investigações

 

O diretor geral de Polícia Civil, delegado Anderson Garcia, admitiu que a prisão do delegado João Bosco e da mulher dele, a investigadora Gláucia Cristina Alt, por suposto envolvimento em esquema de tráfico de drogas, pode ser apenas “a ponta do iceberg”.

Bosco e a mulher foram presos ontem (27),durante a Operação Abadom, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, que tem o objetivo de desmantelar uma quadrilha de tráfico de drogas. No total, dez mandados de prisão foram cumpridos. Uma pessoa ainda está foragida.

Para Garcia, mais policiais civis podem ser presos por estarem envolvidos com os crimes, recebendo “vantagem indevida” para proteger organizações criminosas.

“Teremos novos desdobramentos e com isso, poderão ocorrer novas prisões, pois havia negociações para liberar os traficantes e também o entorpecente”.

O delegado afirmou que, no depoimento os traficantes alegaram que sofreram diversas extorsões tanto de outros bandidos como de policiais.

O delegado, no entanto, frisou que não se trata de “caça às bruxas”.

“Não vamos e não podemos aceitar corrupção na Polícia Civil. Precisamos dar credibilidade à Polícia Civil. A sociedade exige isso”, destacou.

As investigações do caso estão a cargo da corregedoria geral da Polícia Civil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s