Policial acusado de tráfico e homicídio é demitido em Mato Grosso

O policial civil J.A.S. foi exonerado após a condenação dele por tráfico de drogas e homicídio em Mato Grosso. No despacho, publicado hoje, consta que o governador Silval Barbosa acolheu “na íntegra às recomendações da Procuradoria-Geral do Estado”. O processo administrativo para investigar as ações do policial foi instaurado em 2008.

O investigador foi condenado, em março, há 15 anos de prisão pela morte de Rui Alberi Antunes Junior, assassinado em julho de 2008, em Cáceres. Na ocasião, o crime causou repercussão na região. A vítima teve uma peça de motor de caminhão amarrado no pescoço. O corpo foi jogado em um córrego, na região do Caramujo, onde foi encontrado, por pescadores, após oito dias do crime.

A vítima seria responsável pela venda de 90 quilos de cocaína, recebidos em troca de duas aeronaves, roubadas no município de Mirassol `Oeste, em 2007, e levados para a Bolívia. De acordo com uma testemunha, J.A.S. teria levado a vítima para mais três comparsas. Após ser torturada foi lançada com vida dentro do rio. O policial teria ficado com a droga.

J.A.S. também é acusado de ser líder de uma quadrilha de traficantes que atuava na região de Cáceres. O policial foi preso em 2009, na operação “Fronteira Oeste”. De acordo com as investigações, o patrimônio do policial, na época, era de cerca de R$ 1 milhão. Ele estaria no tráfico desde 2005.

O grupo, atuava no esquema conhecido como “arrocho”. Recebia informações de barqueiros, que são contratados como “mulas” (fazem o transporte das drogas), sobre quantias grandes de entorpecentes que seriam trazidas da Bolívia para Cáceres. Quando o carregamento chegava no Brasil, ele e a quadrilha abordavam os traficantes e tomavam a droga, que depois era distribuída no Estado.

Segundo o delegado Percival Eleutério de Paula, parte do dinheiro era entregue ao informante. Foi inclusive num destes “arrochos”, que um irmão de J.A.S. foi assassinado em 2007. De acordo com o delegado, o irmão do policial morreu ao roubarem 150 quilos de droga do Primeiro Comando da Capital (PCC).

O policial também, de acordo com as investigações, já foi vítima de duas tentativas de homicídio praticadas por traficantes que foram roubados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s