Polícia Civil prende um PM e um advogado acusados de tráfico de drogas.

Um policial militar e um advogado foram presos pela Polícia Civil, acusados de fazerem parte de uma quadrilha envolvida em diversos crimes. Com eles, outras 3 pessoas foram detidas e mais 4 são considerados foragdos. Além das prisões, registradas no município de Colniza (1.065 km a noroeste da Capital) foram apreendidas 12 armas de fogo.

Foram presos o policial militar, Jesineilson de Aguiar Brandão, 45, Lelui Antônio Lavarda Bombarda, 67, o advogado Robson Medeiros, João Caetano de Andrade, 87, conhecido como “João sem medo”, e seu filho Joel Costa de Andrade,42. Quatro pessoas ainda são procuradas e estão com mandados de prisão decretados.
Na operação foram apreendidas nove espingardas calibres 20, 28, 12, 22, 36, e três revólveres calibres 38 e 32. Também foram apreendidas diversas munições e um carregador de pistola calibre 380.

De acordo com as investigações do delegado de polícia Mario Santiago Junior, pai e filho eram investigados em Colniza desde o início de janeiro deste ano por uma série de crimes como tráfico de drogas, comércio de armas fogo, cobranças ilegais com uso de armas, além de posse e porte de armas de fogo e outros. “O grupo conhecido como ‘irmãos coragem’ era temido em Colniza e região por instaurar o medo e o terror e o nome da operação foi inspirado em virtude de agirem predominantemente em família”, informou Santiago.

O preso Joel Costa, filho de “João sem medo”, é um dos integrantes do grupo “Irmãos Coragem”, na companhia do pai. Contra Joel foi cumprido um mandado de prisão por tráfico de entorpecentes e comércio ilegal de arma de fogo. O delegado Mario informou que ele possui uma condenação por homicídio na comarca de Colniza, é investigado pela Polícia Federal por crime ambiental e apontado como suspeito em vários inquéritos da Delegacia de Colniza por crimes como homicídio e ameaça.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na casa de “João sem medo”, foram encontradas quatro armas de fogo e munições, sendo 3 espingardas e um revólver. Ele foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo. Na sequência, em outro alvo de mandado de busca, foram apreendidas duas espingardas e um carregador de pistola calibre 380. O proprietário do imóvel e das armas não foi localizado.

O suspeito, Jesinelson, policial militar conhecido como PM Brandão, teve um mandado de prisão cumprido por corrupção passiva e, cumulativamente, foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo e munições. O policial portava um revólver sem registro e efetuava a compra de munições ilegais.

Os presos, Robson e “João sem medo”, foram liberados após o recolhimento da fiança referente ao crime de posse ilegal de arma de fogo. Os suspeitos, Lelui e Jesineilson, também pagaram a fiança arbitrada pela posse de arma, mas permaneceram presos em virtude de mandados de prisão por favorecimento a prostituição infantil e corrupção passiva, respectivamente.

Já o policial Jesineilson encontra-se preso no Batalhão da Polícia Militar local, enquanto Lelui foi encaminhado à Cadeia Pública de Colniza juntamente com Joel, que irá responder por tráfico de entorpecente e comércio ilegal de arma de fogo.

As diligências contaram com o apoio da Gerência de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE) e do Centro Integrado de Operações Aéreas da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso(Ciopaer).

Prostituição Infantil – O suspeito, Lelui Antônio Lavarda Bombarda, estava com mandado de prisão em aberto e irá responder por favorecimento a prostituição infantil. Em sua residência foi localizado um revólver, motivando também a prisão por posse ilegal de arma de fogo. Em checagem, os policiais constataram que Lelui é reincidente no crime de favorecimento a prostituição infantil, pelo qual foi condenado na comarca de Aripuanã.

Durante as investigações, alguns adolescentes aliciados por Lelui denunciaram ter visto armas de variados modelos na fazenda onde este trabalha. A propriedade rural pertence ao advogado Robson Medeiros, que também foi alvo de busca durante a operação.

No local, a equipe apreendeu 3 espingardas pertencentes a Robson, que foi autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo. Com outro funcionário da fazenda a polícia apreendeu uma espingarda. O caseiro foi intimado a comparecer na Delegacia de Polícia de Colniza para prestar esclarecimentos.

O delegado Mario informou que os dois presos, Lelui e Robson Medeiros, não pertence as investigações da operação “Grande Família”. “Aproveitamos apenas o aparato policial para realizar o cumprimento dos mandados”, disse Mário. (Ascom PJC)

Anúncios

2 comentários em “Polícia Civil prende um PM e um advogado acusados de tráfico de drogas.

  1. SGT CARLOS vc pra mim é um fdp!!!!!! Igual a qualquer outra mídia, pq a desgraça alheia é otima para ganhar dinheiro, se favorecer nas costas dos outros é facil seu ADM VIADO!!!!!!

    1. eu não sei quem é vc, mas eu sei quem sou eu, eu sou honesto e estou na Farda a 23 anos e nunca vi o meu nome na imprensa ou respondi processo ou IP por qualquer crime, então se tem algo a dizer é falar a verdade e andar dentro da LEI pois assim eu não posto nada que lhe atormente, o que eu postei tem como fonte a Assessoria de Comunicação da Policia Civil e como tal é verdadeiro e tem fé pública, ande certo, faça as coisas dentro da LEI e serás tratada com respeito e dignidade, cometa crimes e serás tratada como criminosa e outra coisa quem entra na policia e para “servir e proteger” e não cometer crime de qualquer natureza, eu trabalho e ajudo a expulsar essa raça que mancha a nossa corporação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s