Taques garante aumento do efetivo e equipamentos na troca de comando.

ANDRÉA HADDAD E DANA CAMPOS
Redação/Secom-MT/PM-MT
10923247_906854232688535_3802586075259600688_n
 Com a garantia de aumento do efetivo e condições de trabalho, o governador Pedro Taques empossou o coronel Zaqueu Barbosa no comando-geral da Polícia Militar de Mato Grosso em substituição ao coronel Nerci Adriano Denardi. “Tenho a responsabilidade de fazer com que a Polícia Militar tenha condições de proteger os cidadãos brasileiros que aqui residem”, frisou Taques. A solenidade foi realizada na noite da sexta-feira (23.01) no Comando Geral da PM, na Avenida Rubens de Mendonça, em Cuiabá.
Nascido em Mimoso, distrito de Santo Antônio do Leverger, Zaqueu conta com a experiência de 22 anos na Polícia Militar. Já comandou a extinta Companhia Independente de Operações Especiais, hoje Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), o Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e o Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco). “Considero uma honra dar posse a um filho de tropeiros, nascido em Mimoso, no Comando Geral da Polícia Militar”, destacou Taques. O governador iniciou o discurso cumprimentando o pai de Zaqueu, emocionado com a posse do filho.
Durante o discurso, Taques disse que a Polícia Militar precisa de, no mínimo, mais cinco mil integrantes e condições dignas de trabalho. “Policiais Militares dão vidas para salvar vidas. Precisam sentir orgulho disso ao vestir a farda pela manhã. Devemos a nossa vida a eles”. O governador garantiu mais investimentos em segurança. Segundo ele, mais da metade dos coletes salva vidas do Estado estão vencidos. “Falei para o secretário de Estado de Fazenda não economizar neste setor. As polícias Militar e Civil e o Corpo de Bombeiros são prioridade. Isso significa mais efetivo e equipamentos. O Estado tem o dever de proteger o cidadão”.
Ao frisar a importância de valorização do policial militar, Taques disse que nunca pediu a um dos policiais de sua segurança pessoal para fazer um trabalho que não fosse atribuição deles. “Tenho escolta policial desde 2001 e nunca pedi para um policial militar ir a um banco pagar uma conta. Quero dizer aos policiais militares da academia: nós daremos condições de trabalho para vocês exercerem suas funções”.
Emocionado na despedida, Denardi elogiou a escolha do governador para o comando-geral. “O Zaqueu é um excelente policial. Trabalha com disciplina e ética. Fomos colegas de turma, é um grande amigo. Tenho certeza de que fará um excelente trabalho”.
Zaqueu assegurou a valorização dos policiais militares. “Temos a grande responsabilidade de comandar estes abnegados policiais que muitas vezes prestam serviço em número reduzido nos rincões de Mato Grosso. Em muitas cidades só há dois policiais e eles dão a vida pelo serviço. A estes policiais vou me dedicar 24 horas por dias”. O novo comandante-geral também tem a missão de reduzir os índices de criminalidade. “Estamos nos desdobrando para fazer este enfrentamento”. Ele destacou que segurança pública não se faz apenas com policiamento. “Se faz com saúde pública, educação, enfim, temos que trabalhar em conjunto com as demais secretarias”.
A solenidade de troca de comando foi marcada por apresentações dos integrantes do Comando Regional I, formandos da Academia Costa Verde, Bope, Gefron, Polícia Ambiental, cavalaria e pelo sobrevoo do helicóptero da corporação.
Zaqueu – Filho do casal Carlos Barbosa e Benedita de Arruda Barbosa (in memorian), o novo comandante-geral da Polícia Militar entrou para a corporação em um concurso público voltado para integrantes do Exército Brasileiro, de todo o país, que desejassem ingressar na PM. Zaqueu obteve, ao longo de 22 anos de serviços prestados, experiência em áreas de comando operacional, administrativo e político. Em 1994, foi subcomandante da Companhia Independente de Operações Especiais. Cinco anos depois, torna-se o comandante da unidade, hoje Bope. Ele permaneceu no posto por quatro anos. Em seguida, Zaques foi convidado a chefiar o Grupo Especial de Fronteira (Gefron), onde atuou até 2006, ano em que assumiu o comando do Policiamento Rodoviário (CPRv), atual Batalhão de Trânsito Urbano e Rodoviário (BPMTran). No mesmo ano, recebeu o convite para assumir a coordenadoria do Gaeco, onde ficou até abril de 2008, mês em que assumiu a Secretaria Adjunta de Justiça, à época vinculada à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Após dois anos de ações políticas e administrativas de comando, o coronel foi convidado a retornar ao trabalho operacional e, em abril de 2010, assumiu o Comando Regional de Cuiabá (CR I). No ano seguinte tornou-se diretor da Agência Central de Inteligência (Daci) da instituição. Em 2012 passou a ser o subchefe do Estado Maior da PM até assumir o Comando Geral da Polícia Militar em 23 de janeiro de 2015.

Um comentário em “Taques garante aumento do efetivo e equipamentos na troca de comando.

  1. Nao adianta o governador Pedro Taques, dizer em todos os lugares que valoriza a PM/MT, que vai aumentar o efetivo, se nem ao menos dá uma data definida para convocar os concursados, que suaram e lutaram tanto para passar. A populaçao esta farta de tantas promessas e demagogias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s