Museus da PM e Corpo de Bombeiros mantêm viva histórias das instituições.

https://i0.wp.com/www.pm.mt.gov.br/painel/ami/noticia/160520025013_0.jpg
Uma viagem ao longo dos séculos 18, 19 e 20, em acervos com peças, equipamentos, fotografias e documentos históricos. Traduções de fatos marcantes eternizados em recortes de jornais. Registros do tempo que hoje se constituem fonte de ensinamento. Importantes fases de Mato Grosso que se entrelaçam aos momentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no Estado.
Na semana em que se comemora o Dia Internacional do Museu, um resgate à memória das duas maiores instituições de Segurança Pública de Mato Grosso está disponível ao público nos museus de ambas as instituições.
Nos primeiros passos dentro do museu “Cel PM RR Ubaldo Monteiro da Silva”, um canhão e metralhadoras 7 milímetros usadas na Segunda Guerra Mundial impactam os visitantes.
Ao olhar dos lados, um passeio pela evolução na comunicação entre as décadas de 1920 e 1960, de aparelhos radiocomunicadores a máquinas de escrever que datilografou os primeiros holerites da Polícia Militar no Estado.
Vitrines com armas do século 18 e 19, como pistolas de fabricação alemã, sinalizador noturno, rifle, clavina, pistola Mauser, réplica de granada, punhal e garrucha, também enchem os olhos dos que passam pelo local.
Na parte central do museu, uma exposição com fotografias de momentos marcantes de atuação da Polícia Militar, como a mobilização da tropa com destino ao município de Poconé para prender dona Laurinda Lacerda Cintra, popularmente conhecida como dona “Doninha”.
Também é possível conferir de perto a evolução histórica do fardamento da instituição desde a década de 60 e recortes de jornais com registro de importantes fases da PM.
As peças, equipamentos, fotografias, e todo material disponível, são apenas parte dos 296 anos de história da Polícia Militar em Mato Grosso.
Para o diretor do museu, tenente-coronel PM Lauro Augusto Moreira Pinto, “instituição que não tem história, não tem memória”.
“Se o museu não existisse eu, futuramente, não faria parte da história. Todos ficaríamos no esquecimento”, disse.
Moreira acredita que o espaço é importante para que a sociedade saiba o que a instituição fez e faz. “O museu está cheio de sonhos. E aqui podemos contar as histórias e sonhos. Alguns realizados e outros não”, declarou.
Bombeiros
Também valorizando a história e o fortalecimento da instituição, o museu do Corpo de Bombeiros guarda memórias de pouco mais de meio século de existência.
Rádios operacionais, guincho, extintor de incêndio, equipamentos de caminhão Auto Busca e Salvamento (ABS) e o canhão de água que ficava na viatura Auto Bomba Tanque (ABT) são algumas das peças expostas no local.
Recortes de jornais eternizando vários momentos de atuação, desde a fase do balde. Também no espaço, exposição de fotografias de viaturas, do efetivo, do primeiro treinamento de combate a incêndio e troféus de atletismo.
O museu foi inaugurado em 19 de agosto de 2009, e conta com peças operacionais e administrativas desde a implantação da instituição. O responsável pelo espaço é o tenente BM da reserva Luiz Carlos Clarentino de Souza.
Histórias que se unem
As histórias da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros em Mato Grosso estiveram entrelaçadas por um período de quase 30 anos.
O Corpo de Bombeiros foi criado dentro da estrutura da Polícia Militar de Mato Grosso em 19 de agosto de 1964, pela Lei nº 2184.
A época foi denominada Companhia Independente de Bombeiros, com efetivo de 42 militares e função exclusiva de combate a incêndio e salvamento.
A Lei nº 3.539 de 19 de junho de 1974 reorganizou a Polícia Militar de Mato Grosso, estipulando que o Comando do Corpo de Bombeiros e unidades operacionais fossem constituídos de Grupamentos de Incêndio e Subgrupamentos.
O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar continuou a se desenvolver e, em 05 de outubro de 1988, quando ocorreu a promulgação da Constituição Federal do Brasil, ficou definido que os Corpos de Bombeiros Militares tratavam-se de unidades autônomas e desvinculadas da Polícia Militar, ou seja, entidades independentes.
No dia 28 de outubro de 1994, a corporação desvinculou-se da Polícia Militar, por meio de Lei Complementar, passando a usufruir de autonomia administrativa e financeira, subordinando-se diretamente, a época, a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).
 
Polícia Militar
A história da Polícia Militar de Mato Grosso está intrinsecamente ligada à história de Mato Grosso, desenhando-se ao longo do tempo nos mais variados fatos e acontecimentos.
Em 08 de abril de 1719, foi escrita a ata de fundação do Arraial de Cuiabá, ocasião em que Pascoal Moreira Cabral, líder das bandeiras no local, foi eleito guarda-mor das minas recém-descobertas.
Surgem aí os primeiros sinais da necessidade de um corpo armado para controle da ordem, bem como a execução dos serviços da coroa. Em 1753, com a criação da capitania de Mato Grosso, recém desmembrada de São Paulo, Dom Antônio Rolim de Moura, 1º governador, criou e organizou a Segurança Pública na capital Vila Bela, com o nome de Companhia de Ordenanças, com efetivo de 80 homens.
Em 05 de setembro de 1835, por meio da lei nº 30, a Assembleia Legislativa provisória, sob proposta da Câmara Municipal de Cuiabá, cria o corpo policial denominado “Homens do Mato”, data esta comemorada nos dias atuais como dia de criação da Polícia Militar de Mato Grosso.
 
Funcionamento
O museu “Cel PM RR Ubaldo Monteiro da Silva” está localizado no 1º Batalhão de Polícia Militar Daniel de Queiroz, na avenida 15 de Novembro, no Porto, em Cuiabá. O horário de visitação é das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, com agendamento para escolas.
O museu do Corpo de Bombeiros fica na sede do 1º Batalhão de Bombeiros Militar, no bairro Verdão, em Cuiabá. As visitas podem ser agendadas no Corpo de Bombeiros.
Dia Internacional do Museu
O Dia Internacional dos Museus é comemorado anualmente em 18 de maio. A data foi estipulada em 1977,com iniciativa do Conselho Internacional de Museus, um organismo que integra a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
O objetivo é incentivar a população ao hábito de visitar e apreciar os museus, seja de arte moderna, clássica, contemporânea e outros.
Os museus são espaços culturais onde são apresentadas exposições de obras artísticas sobre os mais variados temas e estilos.
Assessoria/Sesp-MT

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s